agende agora

Falando de Osteoporose


Você sabe o que é osteoporose?

É perda acelerada de massa óssea que ocorre principalmente durante o envelhecimento, causada pela diminuição da absorção de cálcio e minerais, e prevalente no sexo feminino pós menopausa.

A prevalência da osteoporose, acompanhada da morbidade e mortalidade de suas fraturas, aumenta a cada ano. A maioria das fraturas ocorre na região do quadril (bacia e fêmur) e vertebrais. A osteoporose acontece quando o organismo deixa de formar material ósseo novo suficiente ou quando muito material dos ossos antigos é reabsorvido pelo corpo. Em alguns casos pode ocorrer os dois eventos. Sem a renovação do material, o osso fica cada vez mais fraco, fino e sujeito a fraturas.

Quanto a alimentação, são recomendados a ingestão de 1200g de cálcio por dia que podem ser encontrados em leite e derivados.

Recomenda-se também a realização de atividades físicas diárias.

A osteoporose deve ser prevenida mesmo antes da menopausa, pois a redução do hormônio feminino estrogênio é responsável pela reabsorção óssea. Logo, uma boa alimentação, a prática de atividades físicas e a ingestão de vitamina D previnem bastante o risco de desenvolver a doença. Não se pode negar que exista um fator hereditário. Por isso, pessoas com histórico familiar devem monitorizar melhor a sua massa óssea.

A explicação para essa deficiência decorre pela maior reabsorção de cálcio pelo tecido ósseo envelhecido pelos osteoclastos (células reabsorvedoras) do que pela produção da matriz óssea pelos osteoblastos (células produtoras).

Principais causas que interferem na formação óssea:

  • Deficiência de Cálcio;
  • Menopausa;
  • Doenças ou medicamentos (Ex: Sindrome de Cushing, Hiperparatireoidismo primário e Terciário, Hipertireoidismo, Acromegalia, Mieloma Múltiplo, uso crônico de corticoides, heparina, warfarina).

Fatores de risco para osteoporose:

  • Mulheres e homens orientais possuem maior risco de fratura de fêmur por problemas anatômicos do fêmur;
  • História Familiar;
  • Tabagismo;
  • Sedentarismo;
  • Baixa ingestão de cálcio;
  • Baixa exposição solar;
  • Etilismo;
  • Amenorreia prolongada;
  • Imobilização por longos períodos;
  • Baixo peso corporal.

A investigação de osteoporose é realizada através da densitometria óssea. Após os 60 anos deve ser realizada anualmente. Outros exames complementares são: radiografias e exames laboratoriais.

O tratamento é feito com:

  • Raloxifeno;
  • Bifosfonatos (Alendronato, Residronato, Ibandronato e Zolendronato*);
  • Ralenato de Estrôncio (Estimula os osteoblastos e diminui a ação dos osteoclastos, logo reduz a reabsorção óssea);
  • Calcitonina (Inibe a ação do PTH);
  • Terapias: Reposição de estrogênio, suplementação oral de cálcio e vitamina D .

*Zolendronato: feito por infusão venosa.

Texto: Patricia Pinho Gilvaz
Médica Ortopedista
CRM: RJ- 71058-0

H3Med

Subir Página