agende agora

Conheça os principais tipos de alergia e saiba como tratar


Nosso corpo trabalha de modo eficiente, mas nem sempre conseguimos entender como ele reage em certas situações. Afinal, por que existem pessoas que enfrentam normalmente algumas substâncias e outras que possuem vários tipos de alergia?

O problema, também conhecido como hipersensibilidade, é mais comum do que se imagina, podendo atingir desde crianças até idosos. Inclusive, estudos recentes da Organização Mundial da Saúde (OMS) confirmam que quase 40% da população apresenta algum dos diversos tipos de alergia.

O número alto alerta sobre a importância de conhecer os sintomas e os riscos para quem sofre com a condição. Para que você cuide de sua saúde e de seus familiares, iremos lhe ajudar a entender melhor sobre essa condição.

Como surgem as alergias?

“Uma reação de hipersensibilidade é a resposta exagerada do sistema imunológico — que atua na defesa do nosso organismo — após o contato com substâncias que possam causar a alergia, como a poeira, no caso da rinite.” É o que explica o médico especialista em cardiologia, Dr. Rudyney Azevedo.

“É normal que o corpo se defenda de agentes possivelmente nocivos, como os vírus e as bactérias. Mas o organismo de alguns indivíduos apresenta sensibilidade anormal a alguns componentes inofensivos, que podem ser alimentos, poeira e outros materiais”, salienta o doutor.

Quais são os principais tipos de alergia?

As alergias podem atingir diversas partes do corpo e afetar desde as vias aéreas (passagens e seios nasais) até se apresentar em tipos de alergia na pele e no sistema digestivo.

Alergia alimentar

Após ingerir algum alérgeno, a pessoa pode apresentar os sinais de alergia alimentar. Os sintomas principais são vômito, diarréia, urticária, dermatite atópica, angioedema, tosse, erupções cutâneas, inchaço nos lábios, na face, na língua e na garganta. Os sinais possuem na maioria das vezes, causas desconhecidas

Alergia medicamentosa

Alguns remédios também podem causar reações alérgicas. Nesses casos, o paciente pode apresentar coriza, dor de cabeça, comichão na pele, chiado no peito, urticária e edema facial.

A pessoa que apresentar esses sintomas de alergia medicamentosa ao ingerir remédios deve anotar o nome do produto e, principalmente, da fórmula. Em todo caso, vale informar aos médicos e farmacêuticos sobre a existência de uma alergia para que indiquem um medicamento adequado.

Alergia respiratória

Nessa categoria entram as doenças inflamatórias crônicas que prejudicam as vias respiratórias. São as mais difíceis de diagnosticar porque muitos de seus sintomas são confundidos com os de uma gripe ou resfriado. Como exemplo de alergia respiratória, podemos citar a asma e a rinite.

A rinite é uma alergia respiratória e surge quando há contato com poeira e outras substâncias irritantes. Os principais sintomas são espirros constantes, congestão nasal e olhos lacrimejantes, inchados ou vermelhos.

Alergia dermatológica

alergia dermatológica é um dos tipos mais comuns e geralmente atinge pessoas com tendências hereditárias. Pode se manifestar na forma de diferentes doenças de pele, como dermatite atópica, de contato, urticária e angioedema.

Alergia ao látex

alergia ao látex acontece sempre que a pessoa tem contato com objetos derivados de borrachas naturais. O problema está em algumas proteínas presentes no látex que, quando colocadas na pele, podem causar vermelhidão, erupções, coceira, inchaço e irritação na garganta.

Alergia a animais

Os pets que convivem diariamente com as pessoas também podem contribuir para o surgimento de alergias a animais. Nesses casos, o problema está no pelo e na saliva dos bichos de estimação, principalmente dos gatos.

Ao entrar em contato com esses materiais, a pessoa pode apresentar espirros, tosse, irritação nos olhos, congestão nasal, dificuldade para respirar, erupções cutâneas ou urticária.

Alergia a insetos

Esse tipo de alergia é conhecido como estrófulo e é uma resposta gerada após picadas de abelhas, vespas, pulgas, pernilongos e outros insetos. Os sintomas de alergia surgem logo após o contato, e incluem coceira com inchaço na região afetada, tosse, falta de ar, aperto ou chiado no peito.

Alergia ocular

Também chamada de conjuntivite alérgica, é causada por agentes como pólen, fumaça de cigarro e até perfume. Da mesma forma que muitas doenças dos olhos, esse tipo de reação gera sintomas irritantes, como lacrimejamento, coceira e vermelhidão. Também pode fazer com que as pálpebras fiquem inchadas.

Quais sintomas você precisa estar atento?

Uma maneira de diferenciar os tipos de alergia é prestar atenção aos sinais enviados pelo seu corpo e, principalmente, à duração dos sintomas. É o que ressalta o Dr. Rudyney Azevedo:

“É importante conhecer seu próprio corpo e, caso desconfiar de algum problema, consultar o médico da sua confiança o quanto antes para procurar o tratamento mais adequado”, enfatiza o doutor.

Reação anafilática

Vale ressaltar também a importância de se reconhecer os sinais e sintomas de uma reação anafilática, que é uma reação alérgica grave e potencialmente fatal. Ela pode ocorrer em segundos ou minutos após a exposição a um alérgeno conhecido.

Os sintomas incluem erupção cutânea (vermelhidão da pele), náusea, vômito, dificuldade em respirar, taquicardia e hipotensão. Se não for tratada de maneira imediata, geralmente com adrenalina e manobras de suporte, pode resultar em perda da consciência ou morte.

Como é feito o diagnóstico?

Há várias formas de diagnosticar a existência de uma alergia. Como é um tema complexo, geralmente o clínico geral costuma orientar o paciente para que se consulte com um alergologista ou imunologista. Todo o processo começa com uma análise dos sintomas e a realização de alguns exames que permitiram identificar qual o tipo de alergia.

Também é importante informar ao médico sobre a existência de histórico de asma ou de outros problemas na família, além de não ter ingerido medicamentos capazes de interferir nos resultados dos exames de alergia, a exemplo dos anti-histamínicos.

Fonte: Comigo Saúde

H3Med

Subir Página