agende agora

Tosse seca: quais são os principais tipos e causas


Tosse seca persistente: 5 principais causas e como curar - Tua Saúde

A tosse seca é algo bem incômodo, que pode ocorrer devido à reação de defesa do organismo ao entrar em contato com alguma substância que interfere em nosso sistema respiratório, como poeira, mofo e bactérias.

Apesar de, muitas vezes, acompanhar casos alérgicos, a tosse seca também pode ser um sinal de doenças respiratórias ou outras complicações. Por isso, é muito importante analisar seu tempo de duração e aprender a identificá-la. 

Tipos de tosse e duração

Existem dois tipos de classificação da tosse, sendo eles: a tosse seca e a tosse produtiva. “A tosse produtiva, é aquela que gera o catarro, por exemplo, e a seca é causada na maioria das vezes, por algum agente alergênico e diferente da primeira, não apresenta secreção”, é o que afirma o médico Felipe Folco.

Quanto à duração, o profissional explica que existem três categorias, que variam de acordo com o nível de duração da tosse: “a tosse pode ser aguda, durando, no máximo, três semanas, subaguda, sendo de três a oito semanas e a crônica, que acompanha casos mais sérios e persiste por mais que oito semanas”, salienta o médico.

Quais são as principais causas?

Existem vários quadros clínicos que podem ser a causa da tosse seca. Porém, ela pode ocorrer por estresse, ansiedade, reações medicamentosas, entre outros fatores psicológicos. Confira abaixo as principais patologias que apresentam tosse seca.

Reações alérgicas

tosse alérgica é um dos tipos mais comuns de tosse seca. Isso acontece devido ao contato com alguma substância que causa algum tipo de irritação na garganta do paciente. Ela pode estar presente nos casos de rinite, sinusite, faringite e amigdalite.

Doenças respiratórias

Doenças como a bronquite, a asma e até mesmo a pneumonia fazem com que o paciente fique com falta de ar, chiado durante a respiração e tosse seca noturna, que costuma ser bem mais desagradável que a tosse seca convencional.

Refluxo gastroesofágico

Doenças como refluxo gastroesofágico e gastrite podem acarretar a tosse seca constante, devido a resíduos do suco gástrico, que se localizam na região do esôfago, causando a tosse seca e o gosto amargo na garganta do paciente.

Coronavírus

Um dos sintomas apresentados pelo Covid-19 é a tosse seca. Além disso, o paciente pode ter coriza, febre, dor de cabeça, entre outros sintomas.

Como é feito o diagnóstico

Para encontrar a causa da tosse seca, o médico pode pedir uma série de exames, que variam de acordo com a análise do histórico de saúde do paciente. Em caso de suspeita de doenças respiratórias, o médico pode indicar a radiografia ou a espirometria — procedimento para analisar o fluxo de ar nas vias aéreas e brônquios.

Já em um quadro de gastrite, por exemplo, outros sinais também são levados em consideração, além do resultado da endoscopia, exame que permite verificar o estado do estômago e esôfago. No geral, o que vai auxiliar o médico a diagnosticar a causa e a encontrar o tratamento adequado são os sintomas apresentados pelo paciente.

Como funciona o tratamento

Após o diagnóstico, o médico vai indicar o tratamento que pode envolver um remédio para a tosse seca ou uma medicação específica para a patologia, como anti-histamínicos, no caso das alergias. Em alguns quadros, é necessário mudanças alimentares e comportamentais, como a prática de atividades físicas e a exclusão de alguns alimentos da dieta.

Quando me preocupar com a tosse seca?

Como vimos, a tosse pode ser um sinal de várias doenças. Por isso, o ideal é sempre ficar atento e, se tiver tosse seca persiste por mais de três semanas, consulte um médico para obter o diagnóstico.

O especialista vai acompanhar o quadro clínico de perto e verificar o tratamento e as alterações da doença que possam surgir. Lembrando que a tosse seca também acompanha casos mais graves, como tuberculose. Por isso, consulte sempre um médico.

H3Med

Subir Página