agende agora

Medicina Fetal


Medicina Fetal - Clínica Plenitude

O nome já pode indicar o que se trata, mas você sabe o que é Medicina Fetal? Neste post você vai entender tudo sobre essa especialidade médica.

O que é Medicina Fetal?

A medicina fetal, também conhecida como perinatologia, é um ramo da obstetrícia e ginecologia que se concentra no gerenciamento das preocupações com a saúde da mãe e/ou do feto antes, durante e logo após a gravidez.

Os médicos dessa área são especialistas em gravidezes de alto risco, especializados em casos de não-rotina. Por exemplo:

  • Pacientes com problemas crônicos de saúde, com os quais é preciso trabalhar com outros especialistas para manter a saúde da mãe à medida que o corpo muda e o bebê cresce;
  • Pacientes que enfrentam problemas inesperados durante a gravidez, como parto prematuro, sangramento ou pressão alta.

Em outros casos, é o bebê que enfrenta problemas de não-rotina como:

  • Diagnóstico de defeitos congênitos ou problemas de crescimento, em que o tratamento começa antes do nascimento;
  • Monitoramento, transfusões de sangue ou cirurgias para apoiar os bebês com o melhor tratamento possível até que estejam prontos para o parto.

Características do especialista em Medicina Fetal

Um especialista em medicina materno-fetal é um médico que ajuda a cuidar de mulheres com gravidez complicada ou de alto risco.

Estar grávida de gêmeos é considerado uma gravidez de alto risco, então é provável que um especialista faça parte de sua equipe médica.

gemeos-na-barriga-da-mae

Esses médicos são obstetras que também completaram 3 anos extras de treinamento em gravidez de alto risco. Eles também são chamados de perinatologistas ou médicos de gravidez de alto risco.

O que um médico de medicina fetal faz

Um médico especialista da área de medicina fetal:

  • Dá assistência pré-natal regular a mulheres com gravidez de alto risco;
  • Ajuda a gerenciar os problemas de saúde existentes na mãe, como diabetes e pressão alta;
  • Cuidados para mulheres que desenvolvem complicações durante a gravidez ou no parto;
  • Faz testes e procedimentos, como ultrassom, para verificar o crescimento e desenvolvimento de seus bebês;
  • Verifica se há defeitos congênitos e distúrbios genéticos com testes como amniocentese, amostragem de vilosidades coriônicas (CVS) ou amostragem de cordão umbilical;
  • Diagnostica e gerencia defeitos congênitos, problemas cardíacos e distúrbios sanguíneos em bebês em desenvolvimento, incluindo a realização de cirurgias, se necessário;
  • Monitora o trabalho de parto e lida com o nascimento;
  • Gerencia qualquer problema de saúde da mãe após a gravidez, como sangramento excessivo, infecções ou pressão alta;
  • Identifica riscos e fornece recomendações para gravidezes futuras.

Por que você pode precisar de um médico de medicina fetal?

Se houver um disponível perto de você, você provavelmente verá um médico de MF desde que descobrir que está grávida de gêmeos, uma vez que é uma gravidez de alto risco.

Seu especialista também ajudará a gerenciar qualquer um desses problemas:

  • Antes de engravidar, você sabia que tinha doenças cardíacas, hipertensão, diabetes, doenças autoimunes, convulsões, distúrbios de coagulação do sangue ou infecções (como HIV, citomegalovírus ou parvovírus);
  • Você teve problemas de gravidez no passado, como parto prematuro.

Seu especialista em medicina fetal também pode ajudar se:

  • Você precisar de testes ou procedimentos especiais;
  • Você ou seus bebês desenvolverem problemas enquanto você está grávida;
  • Seus bebês têm um defeito de nascença ou outro achado anormal no ultrassom.

Trabalhar com um especialista em medicina fetal durante a gravidez pode ajudá-lo a se sentir confiante de que você e seus bebês estão recebendo o melhor atendimento possível.

Outros razões pelas quais você pode precisar um médico de medicina fetal são:

  • Gestantes com idade igual ou superior a 35 anos no momento esperado do parto (idade materna avançada);
  • Mulheres grávidas que tiveram um resultado de triagem anormal no primeiro trimestre (para síndrome de down e/ou Trissomia 18) ou um resultado anormal de quádruplo no segundo trimestre (para Síndrome de Down, Trissomia 18 e/ou espinha bífida);
  • Gestantes que tiveram resultados positivos no teste de portador de condições genéticas, como fibrose cística e doença falciforme;
  • Gestantes com complicações como sangramento, trabalho de parto prematuro, hipertensão, diabetes e outras;
  • Gestantes com gestação múltipla (gêmeos, trigêmeos, quádruplos);
  • Mulheres grávidas que usam medicamentos, álcool ou outras drogas que podem ser prejudiciais para o feto;
  • Mulheres grávidas que têm uma anomalia descoberta pelo ultrassom;
  • Casais que estão grávidos ou que estão considerando engravidar e que têm histórico familiar de defeitos congênitos, retardo mental ou condições genéticas;
  • Casais com infertilidade inexplicada, abortos recorrentes ou perda fetal.

Como um médico de medicina fetal  trabalha com sua equipe de gravidez

Dependendo da sua situação, o médico de medicina fetal pode gerenciar seus cuidados diretamente ou consultar outros provedores da sua equipe. Um especialista pode:

  • Acompanhar a maior parte do seu pré-natal;
  • Trabalhar a quatro mãos com o seu obstetra, médico de família ou parteira para co-gerir os seus cuidados;
  • Trocar ideias com sua parteira ou médico, conforme necessário;
  • Consultar e trabalhar com neonatologistas ou outros especialistas em pediatria para garantir que seus bebês recebam os cuidados de que precisam;
  • Um especialista trabalhará de perto com você e com seus provedores regulares de saúde para ver você com segurança durante o trabalho de parto e momento do nascimento do bebê.

Como escolher um especialista em Medicina Materno-Fetal

# 1: Escolha um médico especializado em sua condição de saúde

A maneira mais eficiente de procurar um médico de medicina fetal é procurar um profissional especializado em sua condição médica específica.

# 2: Escolha um médico que veja um grande volume de pacientes com sua condição

Quando um departamento de Medicina Fetal se organiza por especialização, cada médico vê um grande volume de pacientes com a condição em que se especializam.

# 3: Escolha um especialista que coordena os cuidados

Em muitas instituições médicas, um ginecologista-obstetra gerencia o atendimento de pacientes grávidas. Neste modelo, um especialista em Medicina Fetal é normalmente reservado para as consultas.

# 4: Escolha um médico que opera dentro de uma grande rede de especialistas

Um médico de medicina fetal que pratica dentro de um grande ecossistema médico pode encaminhar pacientes imediatamente para especialistas em medicina interna que podem ajudar a avaliar, tratar e monitorar pacientes com condições pré-existentes ou complicações associadas à gravidez.

# 5: Escolha um especialista afiliado a uma Unidade de Terapia Intensiva Neonatal de Nível III

Para garantir a transição mais segura para o atendimento pós-natal, muitas gestantes com condições médicas pré-existentes desenvolvem um forte relacionamento com uma Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) antes da gravidez.

Por exemplo, se um bebê tiver um problema cardíaco, um neonatologista da UTI neonatal pode trabalhar em estreita colaboração com o médico de Medicina Fetal do paciente para garantir a saúde do bebê após o nascimento.

H3Med

Subir Página