agende agora

Doenças Isquêmicas do Coração


Doenças isquêmicas do coração | ICDF - Instituto de Cardiologia do Distrito  Federal

O que é?

Doenças isquêmicas do coração também conhecida como doença arterial coronariana é uma doença que afeta as artérias do coração. A circulação sanguínea fica comprometida devido a formação de placas de gordura na parede dos vasos provocando isquemia, que é a diminuição de nutrientes e oxigênio para os músculos do coração causando a Angina ou em casos mais graves levando ao Infarto. As doenças isquêmicas do coração podem ser crônica ou aguda. Na isquemia crônica, o paciente sente dores no peito ao realizar atividade física e melhora com o repouso. Já a isquemia aguda ocorre mesmo em repouso. Quando dura mais de 20 minutos pode ser um infarto.

Causas

As principais causas da doença são fumo, diabetes, hipertensão e colesterol elevado. Indivíduos com histórico de problemas cardíacos na família também devem ficar atentos, principalmente se o pai ou a mãe manifestaram a doença.

Sintomas

As doenças isquêmicas do coração provocam dores ou desconfortos no peito. Sintomas como falta de ar, suor, dor nos dentes e palidez também deve ser observados. Apesar dos sintomas inicias não serem comuns, a angina (sensação de queimação, peso ou aperto no peito que se irradia para pescoço, mandíbula ou braço) pode ser percebida em fases posteriores principalmente após alguns minutos de atividade física, mudança de temperatura ou estresse emocional. O diagnóstico pode ser confirmado por eletrocardiograma, testes de sangue, ecocardiograma, teste ergométrico e outros.

Tratamento

Para tratar as doenças isquêmicas do coração, é preciso adotar um estilo de vida saudável. A alimentação balanceada e a prática de exercícios físicos precisam fazer parte do cotidiano da pessoa. Boa parte da população vivência situações de alta competitividade e estresse. A disposição das pessoas em adotar uma vida equilibrada, boa alimentação e a prática de exercícios evita pressão alta, diabetes e reduzem o risco de obesidade, fatores esse que influenciam na doença.

Complicações

Algumas situações verificadas em ultrassom merecem ser mais bem investigadas com exames específicos. Fetos que apresentem alteração na translucência nucal (detectada no ultrassom de 12 semanas) ou malformação em algum outro órgão ou fetos com suspeita de síndromes ou defeitos genéticos merecem atenção redobrada. As síndromes mais comumente associadas à cardiopatia são: Síndrome de Di George, Síndrome de Down, Síndrome de Edwards, Síndrome de Marfan, Síndrome de Noonan, Síndrome de Patau, Síndrome de Turner e Síndrome de Williams Nos casos das situações listadas, a realização do ecocardiograma fetal é muito importante, mesmo que o ultrassom morfológico esteja normal. Assim podemos detectar ou excluir uma cardiopatia e programar o nascimento do bebê, proporcionando uma gravidez mais tranquila para toda a família.

H3Med

Subir Página